Voltar

Privacidade virtual: devo adicionar colegas de trabalho nas redes sociais?

 

 

A privacidade nas redes sociais é um assunto cada vez mais presente nas discussões sobre as tendências das relações pessoais na nossa sociedade. O tema ganha contornos ainda mais controversos quando envolve também a vida profissional. 

 

A maioria das pessoas já teve a dúvida: adiciono ou não o meu colega de trabalho nas redes sociais? Manter contato com quem trabalha conosco pode ser interessante, mas nem sempre queremos expor o que fazemos em nossas vidas pessoais, fora do ambiente de trabalho. 

 

Um momento descontraído no fim de semana, uma viagem de férias, uma festa em que tomamos algumas cervejas a mais… Muitos momentos são privados, e podemos não querer dividi-los com nossas equipes de trabalho. 

 

O mesmo vale para nossas opiniões sobre política, futebol ou outros assuntos que podem facilmente levantar polêmicas. Às vezes, queremos dividir uma opinião com nossos amigos e familiares, mas não com um chefe, por exemplo. Isso é natural. 

 

Mas então como proceder, se hoje em dia parece que estamos expostos a quem quiser ver? 

 

Um bom começo é diferenciar as redes sociais voltadas para o networking, como o LinkedIn, daquelas que não têm essa finalidade, como o Instagram e o Facebook. 

 

No LinkedIn, pode-se e deve-se adicionar qualquer pessoa da empresa. Vale destacar que o que se compartilha nesta rede deve ser estritamente relacionado com o trabalho. Nada de postar fotos do happy hour

 

O LinkedIn pode inclusive alavancar sua imagem dentro da empresa. Postar artigos interessantes sobre sua área de trabalho é uma boa forma de demonstrar interesse e conhecimento. Este é apenas um exemplo de como esta rede social pode ser usada positivamente. 

 

Quanto às outras redes sociais, a questão é mais delicada. Um bom conselho é nunca postar ou compartilhar nada que possa ser mal visto no ambiente profissional. Por mais que você não envie nenhuma solicitação de amizade para colegas ou superiores, eles podem tomar a atitude de fazer tal convite, e negá-lo pode gerar uma situação constrangedora. 

 

Além disso, mesmo que você não tenha ninguém da empresa na sua lista de contatos no Facebook, alguém pode ter um amigo em comum com você, e ter acesso indiretamente ao que você está compartilhando na rede. 

 

O importante é perceber que, nos dias atuais, a vida pessoal é inseparável da vida profissional. Ainda que não pareça, somos observados em todas as atitudes que tomamos no ambiente virtual, e uma postagem inadequada pode acabar com os nossos planos de crescimento na empresa ou mesmo minar uma oportunidade de trabalho interessante em uma nova organização. 

 

Recrutadores de empresas costumam averiguar o tipo de conteúdo postado por potenciais colaboradores nas redes, e esse pode ser um critério eliminatório, dependendo do teor das postagens. 

 

Por isso, o cuidado com o que se diz e mostra nas redes sociais deve ser constante, independente de ter ou não colegas e superiores entre os amigos. 

 

O outro lado também deve ser destacado. Se você ocupa um cargo de gestão, ou tem colaboradores subordinados a você na empresa, evite fazer com que eles se sintam observados em suas redes sociais pessoais. Não adicione seus funcionários no Facebook, espere que eles te adicionem. 

 

Vale também prestar atenção à sua atitude em relação ao que eles postam nas redes sociais. Uma foto na praia não demonstra mais ou menos dedicação ao trabalho do que uma foto com roupa social no escritório. O que as pessoas fazem em seu tempo livre pouco ou nada diz sobre sua capacidade como profissionais. 

 

Em resumo, mais do que uma questão sobre adicionar ou não colegas nas redes sociais, trata-se de um cuidado constante com a sua imagem profissional em todos os âmbitos. O ambiente virtual já não pode ser separado da “vida real”, e cada vez mais temos de estar atentos a isto.

Próximo